História do Mundo em 2 minutos

Translate

ÁGUA SERRA NEGRA, QUALIDADE COM GARANTIA.

ÁGUA SERRA NEGRA, QUALIDADE COM GARANTIA.
ENTREGA EM DOMICÍLIO, EM POUCOS MINUTOS. APROVEITE AS PROMOÇÕES.

Seguidores

Barra de vídeo

Loading...

ESPAÇO PARA ANUNCIANTE

ESPAÇO PARA ANUNCIANTE
FAÇA O MARKETING DA SUA EMPRESA, AQUI.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

PRODUZINDO CIÊNCIAS NA ESCOLA

" Toda criança começa como um cientista nato. Nós é que tiramos isso dela. Só umas poucas passam pelo sistema com sua admiração e entusiasmos pela Ciência intactos". Carl Sagan.







Produzindo Ciências na Escola tem como principal objetivo: 

- Oportunizar que os estudantes da Educação Básica, entre em contato com o mundo da Ciência, despertando nos mesmos a curiosidade, a criatividade e a produção do conhecimento científico.

No entanto, como desenvolver a produção do conhecimento científico no contexto escolar com os estudantes?  

Onde existe a curiosidade existe a Ciência, diante desse fato, é preciso aguçar nos estudante o espírito de pesquisador. Existe Ciência diante de uma situação problema, ou algo inquietante. No entanto, produzir Ciência na escola, não significa que os alunos terão obrigação de resolver determinados problemas.
Produzir Ciência na escola, significa produzir novos conhecimentos que sucessivamente poderão ser aproveitados por outros pesquisadores. 

Mas afinal, o que é ser curioso? A animação abaixo descreve um pouco sobre a curiosidade.


video


Assim dizia Newton: " Se consegui enxergar mais longe é porque procurei ver acima dos ombros dos gigantes".  Outro ponto de suma importância é conceber que o conhecimento não nasce do vazio, necessitando de outros conhecimentos. O vídeo abaixo explanará como iniciou a Ciências.


video


Mas como desenvolver a produção do conhecimento científico nas escolas? 
1º Encontrar um tema ou uma situação problema;
2º Este problema pertence a Ciências da Natureza; Matemática; Ciências Humanas ou Linguagens. Existem problemas que a resolução exige a interdisciplinaridade.
3º Identificar se este problema está presente na escola, bairro, cidade, região, país ou mundo.
4º Ver se o problema encontrado possibilita solução ou a produção d novos conhecimentos, ou seja, alguém já escreveu sobre este problema?
5º Encontrar um orientador que acredite na sua pesquisa.
6º Vamos pesquisar.

Exemplo:

Desafio- 1: Problema - 1: Nos jogos da libertadores quando os times brasileiros jogam em países como Equador, assim, é uma constante abordar que a altitude influenciará no jogo, pois a gravidade faz com que a bola fique mais leve, desestabilizando a força dos jogadores e a direção da mesma. Existem várias saída para esse problema, uma delas é a aclimatação dos jogadores 48 horas antes. No entanto, como adaptar a bola a altitude, para que a mesma não sofra influência da gravidade? 

Antes de iniciar a pesquisa propriamente dita, é de grand importância buscar algumas informações. Por exemplo, o que seria Altitude? No que ela se diferencia da Altura? Então vamos lá, abaixo dois recursos gráficos visuais demonstram as diferenças entre Altitude e Altura.




Grosso modo, altura é o ponto onde o objeto se localiza, ou seja, a altura de um prédio está relacionada com a base até o seu topo. Por outro lado a altitude está articulada com o Nível do mar, demonstrado nas imagens acima. 

Todavia, para estudar a Altitude, é preciso ter conhecimento sobre Pressão Atmosfera e Gravidade.  Quanto maior a Altitude menor será a Pressão Atmosfera, menor Gravidade e Oxigênio. Se pretendo pesquisar sobre o chute de uma bola de futebol na Altitude, é necessário um aprofundamento sobre Pressão Atmosfera, Gravidade e Oxigênio. 

O Site: " MeioambienteculturaMix", é referência no assunto. Clic AQUI

À luz da reflexão, a Revista Galileu Galilei, também discorre sobre um assunto interessante sobre Futebol e altitude, consulte AQUI.

A priori, depois de pesquisar nos sites acima, já tenho um problema para ser resolvido, pois, os times que vivem em altitudes baixas, sofrerão a pressão desse efeito natural. Dessa forma, poderia encontrar uma maneira da bola de futebol, adequar a essa anomalia natural. Como? Esta é a questão. Por isso, a resolução deste problema exige conhecimento sobre altitude, gravidade, velocidade, massa, peso, entre outros fatores que contribuirão na pesquisa. 

O peso da bola influenciará no chute nas grandes altitudes? Como calcular o peso, massa e distância que a bola percorrerá até o gol? Mas um problema: Massa e peso são categorias iguais? A resposta está AQUI, pesquise. Afinal todo cientista é Curioso. 


Como ficará o domínio da Bola quando a partida de futebol é disputada nas altitudes? São essas curiosidades que contribuem para a produção do conhecimento e da Ciência. 




Abaixo um Modelo de Plano de Pesquisa sobre a Temática acima. Bom estudo e ótima investigação.


Produzindo Ciências Na Escola by Alberto Marques Regina Célia on Scribd




Para finalizar este primeiro desafio, que tal mais uma curiosidade?

Você sabia que as Roupas dos Astronautas são preparadas para que os mesmos possam sobreviver a altas temperaturas, gravidade zero, alta pressão, entre outras anomalias do espaço? 
Vamos pensar um pouco?


Seria possível buscar algumas informações nas Roupas dos Astronautas para resolver o problema do peso/massa da bola quando as partidas são disputadas nas Altitudes extremas?  Clic AQUI, e descubra com são fabricadas as roupas dos astronautas. 
Boa Sorte neste desafio!

Desafio- 2: Problema - 2: Durante décadas estudamos que o Homem foi até à Lua. No entanto, algumas inquietações acabam deixando dúvidas: Se realmente o Homem foi até à Lua, porque o mesmo não retornou com toda tecnologia existente hoje? No ano de 1969, quando os astronautas foram até à Lua, existia tecnologia suficiente para este feito?

Será que o Homem foi à Lua?
Antes de refletir sobre a questão acima e transformá-la em conhecimento científico é preciso analisar o contexto em que essa ação ocorreu, A Guerra Fria.  Que tal saber um pouco sobre este episódio mundial? Cheque as informações na apresentação abaixo.





Após aprofundar sobre o assunto, chegou o momento de pesquisar se o Homem foi à Lua. 

Para começo de conversa disponibilizar-se-á o vídeo: " Algo aconteceu no caminho da Lua. Um documentário que revela à farsa do Homem ir à Lua. Um material riquíssimo, porém, antes de tecer julgamentos, é de suma importância, conceber: Quem fez o documentário? Quando? Onde?



Abaixo segue a ficha para elencar as evidências se o Homem foi à Lua ou não. Lembre-se, para a produção do conhecimento, é necessário comprovação e rigor científico. Assim, na ficha abaixo o pesquisador deverá elencar como as diversas disciplinas, provarão ou não a ida do Homem à Lua. 



Ficha produção do conhimento científico de Alberto Alves Marques


Desafio- 3: Problema - 3. Considerando que o Homem foi à Lua em 1969, uma indagação: Com a tecnologia da época, como calcularam a velocidade do foguete analisando o movimento de rotação, movimento da Lua e a Translação do Planeta Terra? Em outra palavras, como acertaram o alvo em movimento levando em consideração os movimentos em sua órbita? 

Este vídeo simula o movimento de rotação do Planeta Terra:


Algumas curiosidades: Situação Problema abaixo. 

De acordo com o movimento de Rotação do Planeta Terra, o nosso planeta percorre através dessa ação 1675 Km/h, ou 465m/s. 
Distância da Lua do Planeta Terra é de 384 mil quilômetros. 
De acordo com a Missão Apolo, a distância entre a Terra e a Lua foi realizada em três dias. 


A nave Saturno 5, percorria uma velocidade de 24 mil quilômetro por hora. 

Se você tem uma ideia e pretende transformar em um Projeto de Pesquisa, acesse o LINK, e preencha o formulário. 


Inscreva AQUI a sua ideia ou Projeto: https://goo.gl/forms/MJVEy4mQhnnAF4QY2



quarta-feira, 9 de agosto de 2017

FAZENDO A SUA PARTE: PREPARANDO PARA OS VESTIBULARES; ENEM; ENTRE OUTROS CONCURSOS

Novamente, está próximo ao ENEM/2017, e naturalmente ocorre a preocupação sobre as temáticas das Disciplinas para se preparar melhor. 


À luz da reflexão, pode-se afirmar com propriedade, a complexidade de apostar nas temáticas que cairão na prova do ENEM, sobretudo, após este exame servir de porta de entrada nas melhores Universidades do país. 


video



Diante desse desafio, é possível encontrar vários sites (confiáveis), que discorrem sobre assuntos relacionados ao ENEM, ou até mesmo Vestibulares. A bem da verdade, não existe formulas prontas, e sim muito estudo, dedicação e preparação diante de um Exame de grande complexidade, quando avalia todas as Áreas do Conhecimentos.
Neste espaço encontrar-se-á uma coletânea e dicas de temas e para se preparar para o ENEM/2017.

Disciplina de História. 
O que estudar? Como estudar?
A priori, estudar não é o problema, e sim evitar o aprendizado decoreba tecnicista. Como assim? 
Entre outas palavras, é preciso construir o pensamento histórico a partir da problematização. As datas e nomes cederam lugar para as relações entre os  processos históricos, construindo conceitos como: mudanças/permanências; diferenças/semelhanças; além das rupturas no tempo e espaço. 

Para o Historiador francês Marc Bloch, a História não poderia ser vista como Ciência do passado, pois, segundo a concepção deste estudioso o " passado não pode ser visto como objeto da Ciência". A compreensão do passado é um alinhamento entre o presente e passado, ou seja, são as inquietações do presente que faz com que o historiador retorne ao passado. Não é um retorno saudosista e, muito menos exato, pois, quem realiza a interpretação do passado é um sujeito do presente, jamais ocorrerá uma interpretação fidedigna.  

Algumas sugestões para estudar os conteúdos de História:

1º Ter a percepção que as datas é apenas um meio para a produção do conhecimento histórico, diante desse fato é preciso buscar uma história problematizadora. Como? Buscar as Causas (antecedentes dos fatos), desenvolvimento (repercussão, envolvidos) e Consequências (considerações finais/desfecho dos acontecimentos);
2º Realizar uma leitura em todas as dimensões, observar as legendas, imagens, gráficos, outrossim, todas as ferramentas disponíveis que possam direcionar a resolução da questão;

3º Procurar conceber se o texto histórico está alinhado com fatos da atualidade. 

Exemplo-1: Alguns textos procuram relacionar as tensões entre os Estados Unidos da América e a Coréia do Norte na atualidade, como as rivalidades Ideológicas durante a Guerra Fria, quando EUA (Capitalista) e União Soviética (Socialista), disputavam áreas de influências. Mormente, o que ocorre hoje entre Estados Unidos e Coreia do Norte, ou mesmo com a Rússia é o jogo de interesse pela Geopolítica mundial e áreas de influência.


4º Diante da sociedade tecnológica digital e imagética, que vive a sociedade contemporânea, as temáticas da Disciplina de História foram direcionadas para a análise de imagens, em muitas situações contrapondo-as. 


Exemplo-2:

Abaixo segue as Imagens: " O grito do Ipiranga: Independência ou morte de Pedro Américo (1888) e Proclamação da Independência de Fraçois-René, 1844. Ambos retratam as datas na qual as mesmas foram produzidas do que o fato em si. 


Grito do Ipiranga: " Independência ou Morte" (1888). Óleo sobre tela: 415 x 760 cm

O quadro, "Grito do Ipiranga" de Pedro Américo, foi encomendado pelo Imperador D. Pedro I no ano de 1888. Se observarmos bem, um ano antes da Proclamação da República (15/09/1889), ou seja, um momento em que a Monarquia (Segundo Império), estava em crise total, cedendo espaço para os movimentos republicanos. À luz da reflexão, a pintura procura transmitir a ação heroica do processo de Independência do país para tentar dizer que o Império estava sólido. O momento retrata o príncipe D.Pedro tirando a nação das garras de Portugal. 

Problematizando a imagem: " Grito do Ipiranga: Independência ou Morte".

Quando estudamos uma história problema, poder-se-á construir o conhecimentos históricos. Fazendo uma leitura da pintura, nota-se, no canto inferior esquerdo um olhar assustador de uma pessoa (possivelmente um negro escravo), sem saber o que estava acontecendo. Notavelmente, concebe-se também a ausência da ampla população em um processo de tamanha importância para o país. É dessa forma, que impera a historia problema, indagar o fato:

1º- Esqueceram de inserir a população no processo de Independência, ou a população não teve participação dessa ação, ficando a encargo da Elite Fazendeira no momento? 
- Ou podemos afirmar que a Independência do Brasil, não teve a participação de todas as camadas da sociedade, ou seja, não ocorreu uma ruptura profunda com o regime que antecedeu esse fato (a Colonização Portuguesa), sobretudo, quando D.Pedro I, era filho de D. João VI, Rei de Portugal. Percebe-se, que são várias indagações sobre o fato, isso sim é a construção do conhecimento histórico.

Exemplo-3:


Abaixo segue o quadro: "Proclamação da Independência" do professor e pintor francês, Fraçois-René Moreaux, 1844. 



Proclamação da Independência de François-Renê Moreaux, 1844

Diga-se de passagem, no quadro de François-Renê Moreaux (1844), discorre sobre a Independência partindo de uma visão Revolucionária francesa, sobretudo, fundamentada na Revolução Francesa de 1789. O fato que direciona para essa linha de raciocínio, é a presença máxima da população no evento da Independência. 

Problematizando a imagem: " Proclamação da Independência".

Problematizando a imagem " Proclamação da Independência", observa-se, a princípio que o autor da obra, por ter influência francesa, procurou caracterizar a Independência do Brasil como um processo Revolucionário, tal como ocorreu na França ente 1789 a 1799, quando a Monarquia perdeu o poder.
Dessa forma, seguindo a linha de raciocínio francesa, poder-se-á levar a interpretação para o lado de que, uma Monarquia em crise deveria aproximar da nação. 

Para sistematizar melhor o raciocínio histórico, segue abaixo alguns vídeos sobre a construção dos fatos históricos. Os excertos do vídeos discorrem sobre metodologia da história de acordo com a Escola de Annales de Marc Bloch, autor do Livro: " Apologia da História ou Ofício do Historiador. A priori, estes vídeos darão uma fundamentação teórico metodológica sobre a construção do fato histórico e o trabalho do Historiador.










Diante dessa situação, é mais importante conceber as causas, desenvolvimento e consequência da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), do que decorar as datas, os países participantes, entre outros conhecimentos decorebas. Outrossim, perceber que o mundo que surgiu após a Primeira Guerra Mundial, deixou resquícios na Contemporaneidade. Um bom exemplo é a influência dos Estados Unidos na Geopolítica atual, ou seja, essa influência tem início quando este país entra na Guerra em 1917, saindo como um dos países mais credores do episódio e subsequente se transformando na maior potência econômica do planeta.  




Clic AQUI e descubra qual os temas de História que mais caíram no ENEM.

Disciplina de Língua Portuguesa
Aqui encontrar-se-á os temas mais explorados na Disciplina de Língua Portuguesa como o : Modernismo; Comparação entre tipos de textos; Linguagem formal e informal; Classes de palavas e Sintaxe.

MODERNISMO

COMPARAÇÃO ENTRE TIPOS DE TEXTOS: Qual a correlação entre o Painel de Cândido Portinari, o Descobrimento do Brasil e um fragmento da Carta de Pero Vaz de Caminha e a chegada dos europeus a América. 

LINGUAGEM FORMAL E INFORMAL


CLASSES DE PALAVRAS

SINTAXE

ESTE CONTEÚDO AINDA NÃO ESTÁ PRONTO, O MESMO NECESSITA DE REVISÃO. GRATO!


EM BREVE TODO CONTEÚDO: OBRIGADO PELA COMPREENSÃO. 

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

PROJETO SEMEANDO A LEITURA

"A leitura liberta os indivíduos das amarras da ignorância". (Profº. Alberto). É preciso transformar o nosso país em um espaço de leitores. Houve-se um tempo em que a leitura e a escrita era desenvolvidas somente no meio das pessoas ricas e de posses materiais. Com a universalização das escolas a leitura passou a fazer parte do universo de todos. 




Resultado de imagem para GRÁFICO SOBRE OS LEITORES NO BRASIL

O gráfico acima discorre sobre a leitura articuladas com as classes sociais. Quem são esses leitores? Que regiões do país os mesmos estão localizados?
Essa reflexão possibilita compreender que a Classe-C, está mais envolvida com a leitura.
E a Escola, como lida com a leitura dos educandos? Esse espaço é o local para vocês compartilhar os relatos das diversas leituras realizadas no contexto escolar. 

AVALIAÇÃO GUERRA FRIA

AVALIAÇÃO GUERRA FRIA- 1

sábado, 14 de fevereiro de 2015

TÉCNICAS DE ESTUDO. COMO FAZER COM QUE OS NOSSOS ALUNOS CONSIGAM ÓTIMAS LEITURAS EXTRAINDO A ESSÊNCIA DO TEXTO?

TÉCNICAS DE ESTUDO:
COMO FAZER COM QUE OS NOSSOS ALUNOS CONSIGAM ÓTIMAS LEITURAS EXTRAINDO A ESSÊNCIA DO TEXTO?

Muitas vezes os professores deparam-se com alunos entendiados e desinteressados nas salas de aulas dizendo que não entendeu o texto, fazendo com que o educador também fique frustado depois de uma proposta de aula preparada bem preparada. Diante dessa situação cabe algumas indagações: Por que os nossos alunos desenvolvem o hábito de leitura e os mesmos não conseguem extrair dos textos as palavras-chave, ideias centrais, além de interpretá-los de forma correta e coerente? 

A saber, não existe fórmulas prontas, e uma boa técnica de estudo varia de aluno para aluno, ou seja, cada criança tem o seu nível  de desenvolvimento cognitivo. Contudo, vários professores utilizam várias técnicas, abaixo discorrerei sobre o resumo:

- A Técnica do Resumo:

Uma ótima iniciativa para o aluno identificar os pontos alto de um texto, essa estratégias defendida por vários professores e criticada por alguns faz o estudante a buscar a essência do texto e as ideias principais, ficando mais fácil no momento de estudar para as avaliações (provas);
Portanto, é preciso conscientizar os alunos de que somente a cópia não basta, é preciso deixar no texto as suas impressões, entendimento, entre outras formas de interpretação;

Não existem fórmulas prontas para fazer um bom resumo, entretanto existem algumas dicas interessantes, como essa citada abaixo explanada no Site da UOL:

Segundo esses especialistas somente copiar as partes chaves do texto não adianta. ACESSE AQUI AS DICAS. 
Fonte: da informação: www.uol.com.br

O importante no momento dos estudos, seja na sala de aula ou em casa é mergulhar a fundo nos objetivos, ou seja, o que se quer extrair do texto. A priori, segue algumas dicas:

- Ambiente arejado: Fazer uma leitura em um ambiente arejado e organizado faz com que o nosso cérebro esqueça outras preocupações que tirarão a atenção da leitura. Por exemplo, uma leitura em um local muito quente trará desconforto e mudanças no nosso corpo, levando-nos a lubrificá-lo a todo momento com água e subsequente ir ao banheiro, ações que provocarão dispersão da leitura;
- Local silencioso: Todos os seres humanos, desenvolvem durante o percurso da vida os cinco sentidos ( a não ser aqueles que perderam por deficiência ou acidente) que são eles Olfato, Visão, Paladar, Tato e Audição. Ao contrário do que muitos pensam, não temos total controle sobre eles, sendo assim, quando se estuda em espaços barulhentos os nossos sentidos, sobretudo, a visão e a audição dispersará e, não levará as informações ao cérebro, dificultando a assimilação, acomodação e produção de novos conhecimentos; 
- Quantidade X Qualidade: Muitos alunos já questionaram sobre quantas horas devem estudarem. Diga-se de passagem, não existe uma quantidade exata, para alguns estudantes duas horas por dia é necessário e suficiente, para outros não. Portanto, uma coisa é certa, e com certeza o que está em jogo é diferenciar quantidade de qualidade. Em outras palavras, tem pessoas que leem oito horas por dia, e quando se pergunta o que ele está lendo, o mesmo não conseguiu assimilar nenhum parágrafo. É a denominada leitura mecânica e codificada, quando o que ocorreu foi uma assimilação superficial do assunto. Por outro lado, uma leitura de qualidade é aquela em que o indivíduo faça intervalos quando se sentir cansado, anotando, registrando as palavras desconhecidos, retomando os pontos complexos e articulando com outros textos. 

Essas são algumas considerações sobre como desenvolver o hábito de estudo nos estudantes em um mundo em transformação. Com certeza outras estratégias serão desenvolvidas pelo professor diante do contexto no dia a dia na sala de aula, pois afinal o principal ator nessa história, continua sendo professor/aluno. 



COMO SE PREPARAR PARA O PROSSEGUIMENTO NOS ESTUDOS.

Um dos grandes dilemas para os estudantes é o término do Ensino Médio, pois, muitos deparam com a dúvida e as escolhas perante a complexidade da sociedade Contemporânea. 
Diga-se de passagem, Cursos de Graduações e Universidades estão bombando, na atualidade a cada esquina encontra-se uma. Portanto, fazer escolhas é fundamental para não entrar em uma roubada e perder muito dinheiro. Após selecionar a Instituição é preciso muita preparação do ponto de vista acadêmico, outrossim, estudar muito para ser um concorrente em potencial. 
A priori, o ENEM- Exame Nacional do Ensino Médio é uma oportunidade para concorrer a bolsas de estudos em Universidades Públicas e Particulares. Mas já vou logo avisando, este exame está muito complexo e exige do candidato uma bagagem acadêmica expressiva e muito conhecimento cultural. 
 No entanto, alguns sites na Web ajudam bastante aqueles que buscam fazer um Vestibular.

Aqui está um ótimo site para se preparar para os desafios dos vestibulares, a princípio, você faz a prova, depois confere o gabarito, é assim que aprendemos. 

Clic aqui e bons estudos


Uma das grandes dificuldades dos alunos é montar um cronograma de estudo. A princípio, é de fundamental importância fazer o levantamento bibliográfico do assunto, em seguida organizar o tempo. Veja no link bacana de como fazer isso: 
Cronograma de estudo 


quinta-feira, 29 de maio de 2014

USO DAS TIC - TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA SALA DE AULA


FICHAMENTO DA 3M: AQUI

Como está o uso das Tecnologias na Escola, ou melhor, como os Nativos Digitais utilizam as Tecnologias, sobretudo, as Redes Sociais em prol de uma educação de qualidade?

Frase: " Informação não é conhecimento, a mesma precisa ser filtrada, processada, armazenada e transformada em conhecimento útil". (Profº. Alberto).

Abaixo segue o Link para uma pesquisa realizada pelos alunos do Ensino Médio do SESI- Hortolândia. (Participe).



ARTIGO DE OPINIÃO:
A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E A POBREZA DO CONHECIMENTO ESCOLAR.

Diga-se de passagem, a sociedade da informação é uma denominação atribuída ao mundo digital em todas as suas dimensões, principalmente, inclusa nesta categoria a Internet, um dos adventos revolucionários da história da humanidade na contemporaneidade. Nunca se desfrutou de tamanha informação como nesta sociedade, informação esta que por meio de um provedor e fibras ópticas, circula nos quatro cantos do planeta com apenas um “clic” do mouse. A título de ilustração, no ano de 2004, o Google indexou mais de 6 bilhões de itens na Web, transpondo para uma humanidade no Planeta que, igualmente, girava em torno de 6 bilhões de habitantes. Mediante a esse fato, considera-se aproximadamente, uma informação por pessoa no planeta naquela época. À luz da reflexão, nos dias atuais as informações veiculada na Web pelo Google e outros sites triplicaram, enquanto a humanidade não ultrapassou a casa de 8 bilhões de habitantes. Em contrapartida, nunca se presenciou uma desmedida pobreza do conhecimento escolar, acarretando ao país amargar as últimas posições no quesito educação de qualidade. Para tanto, basta analisar os indicadores internos e externos, em que o Brasil se encontra aquém de uma educação formal de qualidade, levando show de países com o PIB – Produto Interno Bruto inferior ao daqui. Segundo o estudioso francês Pierre Lévy, vivencia-se um novo Dilúvio (uma analogia ao Dilúvio durante a história bíblica de Noé) de informações. Esse mesmo autor faz uma reflexão sociológica: Diante desse dilúvio de informações o que colocar dentro da ARCA (transformação do conhecimento)? Infelizmente, percebe-se que boa parte da população confunde informação com conhecimento, ou seja, basta acessar um site e o conhecimento ocorre ou transpõe para a mente das pessoas de forma automática. Partindo desse pressuposto, esse é o paradoxo da sociedade da informação, uma avalanche de informações e uma pobreza de conhecimento, sobretudo, no contexto escolar. Considerações finais: Afinal, como transformar informação em conhecimento escolar, para direcionar o país a alcançar uma educação de qualidade e figurar entre as nações com indicadores significativos neste quesito? Na verdade, não há fórmulas prontas para transformar informação em conhecimento escolar de qualidade, porém algumas dicas são fundamentais para essa ação. A priori, é essencial analisar a entrada de dados (procedência); processá-la (selecionar e sistematizar a informação); armazená-la (guardar o útil e descartar o inútil) e por fim, oportunizar a saída do conhecimento, ou seja, utilizá-la em prol de um problema real. Frente a essa linha de raciocínio, qual o ser humano no ambiente escolar ou fora dele consegue essa proeza? Uma minoria?

Alberto Alves Marques
Profissão: Professor Coordenador da Área de Ciências Humanas na Rede Pública do Estado de São Paulo e Escritor de artigos de opinião para jornais e Blogs.
Pós-Graduado em História pela Unicamp- Campinas. Pós-Graduado em Educação Inclusiva pela UNESP- Presidente Prudente/SP e Pedagogo pela UNICID/SP. Pós-Graduado em Coordenação Pedagógica na UFSCAR- Universidade Federal de São Carlos. Em andamento: Curso Superior em Gestão de Tecnologia da Informação – UNICID/SP.
Contato: albertomarques1104@hotmail.com
Twitter: https://twitter.com/albertomarques3
Blog: http://blogdoalbertoprofessoremrede.blogspot.com.br
Blog: http://albertoviajandonahistoria.blogspot.com.br/
Facebook: http://www.facebook.com/home.php
Cidade: Hortolândia/SP.   



Dicas de Livros que abordam a temática: Tecnologia da Informação e Comunicação: 



Quais as vantagens de utilizar as tecnologias na sala de aula: Acesse o Link AQUI:



UTILIZANDO OS RECURSOS TECNOLÓGICOS COMO ELEMENTOS EM POTENCIAL NO APRENDIZADO DOS ALUNOS


Qual é o público alvo que os professores lidam todos os dias na sala de aula?
Diga-se de passagem, é um público multifacetado em todas as dimensões, portanto, principalmente no contato com os recursos tecnológicos, TV, Computadores, Notebooks, Celulares, Internet. Enfim, vários instrumentos que a priori, contrasta com muitos métodos de aula convencional. 

O propósito aqui não é tecer duras críticas as chamadas estratégias tradicionais, e sim debater um assunto de extrema importância no contexto escolar: Como prender a atenção dos alunos durante a explanação das aulas? Como utilizar os recursos tecnológicos como aliados. 

Diante de tantos recursos tecnológicos o filme é uma ótima ferramenta para explorar a linguagem não verbal, imagens, efeitos especiais, etc. Nesta proposta escolher-se-á o filme: "Controle Absoluto". 

Segue a Ficha técnica: 


Lançamento - 26 de setembro de 2008 (1h58min)

Dirigido por D.J.Caruso Shia LaBeouf, Michelle

Com Monaghan, Rosario Dawson 

Gênero - Suspense, Ação

Nacionalidade - EUA.


Sinopse

Jerry Shaw (Shia LaBeouf) e Rachel Holloman (Michelle Monaghan) não se conhecem, até que um telefonema feito por uma mulher desconhecida os une. Ameaçando a vida de ambos e de suas famílias, a voz utiliza a tecnologia do dia-a-dia para rastrear e controlar todos os seus movimentos. Logo eles se tornam os fugitivos mais procurados do país, precisando se unir para descobrir o que realmente está ocorrendo.

O filme é um ótimo recurso audiovisual para explanar o conceito de Globalização e as Tecnologias da Informação (TIC), pois, deixe implícito que em mundo globalizado a privacidade dos indivíduos, sobretudo, com o advento dos recursos tecnológicos (Internet) as pessoas estão sendo monitoradas em todo momento. Outro ponto chave, é:  Quem domina todo esse aparato tecnológico em um mundo Globalizado. 


Como explorar o filme:
Não existe uma única forma de explorar um filme, e nem o mesmo é exclusividade de uma determinada área do conhecimento, portanto as dicas aqui estão direcionadas para a Área de Ciências Humanas, principalmente, nas disciplinas de História, Geografia, Sociologia e Filosofia.
Geografia
Explorar os espaços opacos e iluminados de Milton Santos, ou seja, essa tecnologia está localizada em que espaços no planeta. A título de ilustração, beneficia quem? Serve para quem? 
História
O educador poderá fazer uma analogia com os avanços tecnológicos desde a Revolução Tecnológica até a tecnologia contemporânea. Analisar as rupturas (Transformações), permanências, semelhanças entre outras ações necessárias para acompanhar a evolução da humanidade.
Sociologia
Partindo do pressuposto, que a Sociologia é a Ciência da Sociedade, ao aprofundar sobre os recursos audiovisuais discorridos no filme, o professor poderá direcionar os alunos sobre as mudanças comportamentais da sociedade com o advento da revolução tecnológica. Qual o perfil do aluno perante essa sociedade? Como ficou a Política, economia e a Cultura em um mundo em constante transformação tecnológica. Hoje se vive com o paradoxo, pois tão perto virtualmente e distante do ponto de vista presente. Quem são os meus vizinhos? Quando eu sentei na sala para um bate papo lega com os meus familiares? Como o objeto de estudo da Sociologia é a sociedade, explorar essa categoria construirá conceitos fundamentais para entender as ações dos sujeitos na Contemporaneidade.
Filosofia
Amor à sabedoria, um dos focos dessa Ciência, sendo assim, o filme levará os alunos a indagar sobre: Por que as tecnologias mudaram vários comportamentos na sociedade? A tecnologia revolverá todas as mazelas da sociedade? De que forma? Quando? Essas indagações ajudarão os alunos a produzirem novos conhecimentos filosóficos a partir de uma situação problema.
Considerações finais
Não existem formulas prontas para trabalhar com vídeos, documentários na sala de aula, sobretudo, quando os nossos alunos já passaram por longas horas de TV, Internet e outros suportes da tecnologia. Portanto, vale ressaltar para os mesmos que todo filme é produzido por alguém, em um determinado lugar, além de ser uma ação intencional. Diante dessa situação, utilizar de uma metodologia exploratória juntamente com os alunos é uma ótima estratégia.

Literatura que discorre sobre, como trabalhar o cinema, filmes e outros recursos audiovisuais na sala.



O livro elencará contribuições sobre como elaborar uma proposta de aula com objetivos, execução e avaliação.


Essa obra procura articular as novas tecnologias as ações pedagógicas do professor no contexto escolar, em outras palavras, subsidiar com embasamentos teóricos sobre o mundo digital na contemporaneidade. 

ODAs- Objetos de Digitais de Aprendizagens na Escola.


A sociedade Contemporânea, se classifica como a sociedade da informação, sendo assim, é necessário repensar o papel da escola nessa sociedade.  Foi analisando o contexto escolar que elaborei essa proposta de aula, ou seja, é preciso repensar também a nossa prática e sala de aula como salienta MORAN, 2006:


Muitas formas de ensinar hoje não se justificam mais. Perdemos tempo demais, aprendemos muito pouco, nos desmotivamos continuamente. Tanto  professores como alunos temos a clara sensação de que muitas aulas convencionais estão ultrapassadas. Mas, para onde mudar? Como ensinar e aprender em uma sociedade mais interconectada?

ABAIXO ALGUNS OBJETOS DIGITAIS DE APRENDIZAGEM
Assunto: Revolução Industrial do século XIX.

Objetivos: 
- Utilizar os recursos tecnológicos como objetos de aprendizagens;
- Estudar a Revolução Industrial através de Objetos Digitais de Aprendizagem.

Fonte: bastilha.spaceblog.com.br

Fonte: Históriadigital.Disponível em:<http://www.historiadigital.org/jogos/jogo-negocios-na-revolucao-industrial>.acesso em 08/06/2014.


Proposta de atividade: Competências relacionadas aos Pilares da Educação Digital.
Alberto Alves Marques
Albertomarques1104@hotmail.com










sábado, 14 de setembro de 2013

MUITO IMPORTANTE: DICAS DE TEMAS QUE PODERÃO CAIR NO ENEM.

Quais os temas mais explorados nos Vestibulares, ENEM ( Exame Nacional do Ensino Médio) entre outros? 





É difícil adivinhar qual será o próximo tema, porém, é sempre bom ficar atento aos jornais, revistas e sites conceituados. Uma dica também muito importante, é visitar as provas dos vestibulares e ENEM, anteriores, para saber a estrutura da prova e alguns temas relevantes.
Veja algumas sugestões de temas para o ENEM 2013.É só acessar o site abaixo: http://vestibular.uol.com.br/noticias/redacao/2013/08/26/uol-educacao-prepara-guia-de-estudos-para-grandes-vestibulares.htm

Confira os últimos temas cobrados na FUVEST:

Consumo logo existo. Qual a relação entre a propaganda e o consumismo?


Durante um bom período da História da sociedade brasileira, a participação política foi restrita a pequenos grupos, foi assim durante o Brasil colonial, no Império, na Primeira República, na Era Vargas e na Ditadura Militar. E hoje, existe participação política, sobretudo, dos jovens? Qual o verdadeiro significado de Política?